(11) 5573-8735 / 5573-5528 / 5083-3491 sbd-resp@sbd-sp.org.br

Sensibilidade à flor da pele

Foliculite é uma infecção dos folículos pilosos causada por bactérias do tipo Staphylococcus aureus. Muitos homens sofrem com esse problema ao se barbearem, com o surgimento de vermelhidão e pequenas pústulas (“bolinhas”) na pele. “A foliculite da barba ocorre como pequenas ‘espinhas’ avermelhadas com ou sem pus no centro, podem coçar ou ser levemente sensíveis, e geralmente curam sem deixar cicatrizes”, explica Isis Veronez, médica dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, de São Paulo.

A especialista ainda alerta que é importante diferenciar a foliculite da barba da pseudofoliculite da barba. “A pseudofoliculite da barba é um distúrbio não infeccioso, causado pelo crescimento interno de pelos curvos (encravados)”, reforça. De acordo com Luciana Crivelin, dermatologista, de Rio Preto, são raros os casos de foliculite que causam complicações. “Entretanto, preste atenção a possíveis recorrências, ou seja, um local onde o pelo sempre ‘encrava’, ou se a área atingida pela foliculite aumenta. Procure o dermatologista, ele irá indicar o melhor tratamento”, explica Luciana.

Apesar de rara, existe a foliculite profunda, uma complicação da foliculite superficial. “Quando a inflamação atinge áreas mais profundas da pele. Em alguns casos a dor é intensa. As chances de cicatrizes são maiores nesses casos, e pode haver destruição do folículo piloso”, alerta Luciana.

Tipos de tratamento

O ideal é procurar o especialista para saber a melhor forma de tratamento. Porque, antes de começar a tratar, você precisar saber se tem pseudofoliculite, foliculite superficial ou profunda. “O tratamento local com sabonetes antissépticos, compressas mornas e antimicrobianos tópicos geralmente é suficiente para controlar a infecção. Casos mais extensos e profundos necessitam de tratamento com antimicrobianos via oral”, explica a dermatologista Isis Veronez.

Uma outra opção é a depilação a laser. “O laser emite um comprimento de onda que danifica o pelo, diminuindo o aparecimento de pelos encravados e, desta forma, ajuda a tratar a pseudofoliculite”, explica. Paula Menezes, especialista em inovações estéticas, de São Paulo, diz que, para evitar a foliculite, é ideal buscar um método que diminua o crescimento dos folículos. “Hidratar bem a pele, e esfoliar a pele com produtos devidamente indicados por profissionais para cada tipo de pele são algumas opções.”
Opção pelo laser

O médico Gustavo Henrique Xavier Caseiro, 28 anos, conta que desde que descobriu ter a pseudofoliculite faz tratamento. “Faço tratamento desde o início dos sintomas, na adolescência, quando comecei a me barbear. No começo, achava ser um problema de técnica ou de material, por isso, passei a mudar constantemente de produtos e iniciei alguns tratamentos por conta própria, sem resultados”, conta. Recentemente, Caseiro procurou ajuda médica. “Para minha sorte, meu problema é restrito à parte inferior do pescoço, não causando impacto estético. Sinto o desconforto quando a barba começava a nascer. Assim, uma forma de aliviar os sintomas era deixar a barba um pouco maior e usar barbeadores elétricos.”

Hoje, Caseiro faz apenas o tratamento clínico indicado pela dermatologista, com produtos específicos para o problema, resultando em melhora dos sintomas. “Ainda sinto dificuldade em barbear, então, vamos optar pelo tratamento com laser, apenas na área afetada (barba inferior do pescoço)”, diz.

DICAS PARA SE BARBEAR:

  • O momento ideal para fazer a barba é durante o banho. A água quente do chuveiro e o vapor ajudam a abrir os poros. Depois, lave o rosto com água fria, que ajuda a fecharos poros mais rapidamente e evita inflamações
  • Deixe o creme em contato com a pele pelo menos cinco minutos antes de começar a se barbear
  • Passe a lâmina sempre no sentido de crescimento do pelo
  • Se existir um quadro de foliculite, deixe a área afetada para ser barbeada por último. Se o problema for causado por bactéria, por exemplo, ela pode se espalhar para outros pontos
  • Não use produtos com álcool. Isso resseca e desidrata a pele
  • Utilize diariamente um produto hidratante no rosto

Fonte: Diário da Região

SOBRE A SBD-SP

A Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional São Paulo é uma entidade sem fins lucrativos fundada em 1970 para fomentar a pesquisa, o ensino e o aprimoramento científico da dermatologia como especialidade médica. Reúne, atualmente, mais de 2500 associados.

CONTATOS

Endereço: Rua Machado Bittencourt,
361 / cjs 1307 a 1312
Vl. Clementino – São Paulo-SP
CEP: 04044-001
E-mail: sbd-resp@sbd-sp.org.br
Tel/Fax: (11) 5573-8735, 5573-5528, 5083-3491

SEJA UM ASSOCIADO