(11) 96614-3006 (11) 5573-8735 sbd-resp@sbd-sp.org.br

Quais são as principais características e tratamentos para a pele do idoso?

Após uma vida repleta de acontecimentos, como encarar as alterações que o corpo passa, naturalmente, por causa do tempo e de fatores externos, como o sol e a poluição? Conversamos com a dermatologista Carolina Malavassi sobre as principais características e tratamentos para a pele do idoso e como manter por muito tempo a saúde, a beleza e o bem-estar.

 

Quais são as principais características da pele do idoso?

Com o envelhecimento, a pele (especialmente nas áreas mais expostas ao sol) vai se tornando mais fina, pois ela perde a capacidade natural de reter água. Este é, inclusive, um dos motivos pelos quais os idosos sofrem desidratação com maior facilidade.  Esse afinamento da pele também leva a uma maior fragilidade dos capilares (as pequenas veias e artérias que nutrem a pele). É por isso que pequenos traumas e arranhões podem gerar ferimentos e hematomas.

Quais são os principais problemas de pele e queixas dermatológicas em relação à pele do idoso?

As principais condições de pele que acometem os idosos são a xerose cutânea

(ressecamento da pele), as coceiras (que, inclusive, podem ter o ressecamento da pele como causa), as alergias cutâneas (especialmente a medicamentos, pois, de um modo geral, são pacientes que utilizam diversos fármacos) e o câncer da pele.

E os principais tratamentos que podem ajudar cada uma das questões?

A hidratação costuma estar na base de quase todos os tratamentos dermatológicos

para os idosos, junto de algumas outras orientações em relação aos hábitos diários que são: utilização de sabonetes neutros ou glicerinados; evitar o uso de amaciantes de roupas; não utilizar esponjas ou buchas vegetais no banho; secar com atenção áreas de dobras e entre os dedos. Alergias e câncer da pele demandam investigação e tratamentos específicos pelo médico.

Então a pele do idoso precisa de mais hidratação? 

Sem dúvida. O hidratante adequado ajuda a repor a perda de água e lipídeos, além de refazer a barreira da pele, reduzindo a perda de água transepidérmica e auxiliando na saúde desta pele.

E proteção solar?

Mesmo no idoso, a proteção solar é fundamental. As células da pele do idoso tem menor capacidade de regeneração, e maior dano acumulado pela radiação ultravioleta (UV). O protetor solar deve ser utilizado diariamente para reduzir o risco de surgimento de câncer da pele.

O que um idoso pode fazer, no dia a dia, para retardar o aparecimento de problemas como o afinamento da pele e as púrpuras?

Hidratar a pele diariamente, manter uma boa alimentação, com proteínas em quantidade adequada, suplementação sob orientação médica ou de nutricionista, se necessário, e proteção solar.

A partir de qual idade uma pele é considerada “idosa”?

Em tese, a partir dos 60 anos para os homens, e a partir do climatério para as mulheres. Porém esta é uma informação controversa, pois o envelhecimento da pele depende de muitos fatores, como exposição solar, hábitos e vícios (ex.: tabagismo), alimentação, e até mesmo atividade física.

Platina

Diamante

Ouro

Bronze

SOBRE A SBD-SP

A Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional São Paulo é uma entidade sem fins lucrativos fundada em 1970 para fomentar a pesquisa, o ensino e o aprimoramento científico da dermatologia como especialidade médica. Reúne, atualmente, mais de 2500 associados.

CONTATOS

Endereço: Rua Machado Bittencourt,
361 / cjs 1307 a 1312
Vl. Clementino – São Paulo-SP
CEP: 04044-001
E-mail: sbd-resp@sbd-sp.org.br
Atendimentos feitos por home office
Tel/Fax: (11) 96614-3006 / (11) 99270-9568

SIGA-NOS